• O segredo dos remédios manipulados

  • Talita Amaral

O mercado de medicamentos manipulados vem crescendo significativamente nos últimos anos. É o que mostram os dados da última pesquisa feita pela Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag). De acordo com o levantamento, o número de farmácias que produzem medicamentos manipulados aumentou de 2.100 em 1998, para 7.850 em 2009. Ainda segundo a Anfarmag, mais de 60 milhões de receitas são manipuladas anualmente.

Para a farmacêutica Adriana Valente Teixeira Volpe, da Farmácia Dermatológica de Maringá, a principal vantagem dos medicamentos manipulados é a adequação da dose, de acordo com as necessidades individuais.

Divulgação

Fabricação na quantidade exata de medicamentos evita desperdício



Ela também cita como benefícios, as associações de princípios ativos; a segurança, devido à possibilidade de ser ser prescrito na quantidade exata do tratamento; rótulo personalizado, que evita trocas de medicamentos quando outros familiares fazem outro tratamento; além de permitir a escolha do formato, que pode ser em cápsulas, xarope, sachês, shakes, supositórios, gomas, entre outros. O comprador também pode optar pela cor desejada de cápsulas e ainda a adição de sabores especiais.

Apesar da crescente procura pelos produtos, muitos consumidores têm dúvidas sobre a segurança dos medicamentos. De acordo com a farmacêutica, não há diferença entre os medicamentos convencionais e os manipulados.

"Compramos os ativos dos mesmos fornecedores que as indústrias farmacêuticas, porém na manipulação fabricamos o medicamento especial para cada indivíduo", diz.

Para pacientes diabéticos, segundo a farmacêutica, os medicamentos são manipulados sem açúcar. "Já para pacientes sensíveis, podemos manipular medicamento em cápsulas incolores e prescrições líquidas, sem corante. Ainda manipulamos cosméticos diferenciados, respeitando cada tipo de pele", revela.

A especialista alerta que mesmo oferecendo diversas vantagens, todos os medicamentos devem ser utilizados com cautela. "As contraindicações são as mesmas dos medicamentos industrializados", alerta.

A farmacêutica também revela que atualmente é possível manipular todos
os ativos que não são patenteados pela indústria.

A farmácia produz o medicamento na quantidade que o paciente precisa, evitando assim sobras e desperdícios, e diminuindo o custo do tratamento.

De acordo coma Anfarmag, 30% da fabricação dos manipulados atendem a demanda da área de dermatologia. O restante é da ginecologia, cirurgia plástica, gastroenterologia e endocrinologia, entre outras especialidades.

 

Porque o manipulado é mais barato?

  • A grande vantagem em se comprar o remédio manipulado é a economia.
  • Na maioria das vezes o custo é de 30% a 40% menor do que os medicamentos de drogarias, até mesmo os genéricos. Essa grande diferença de preço em relação aos medicamentos industrializados é porque os manipulados são fabricados somente por prescrição, na quantidade certa para o cliente seguir cada tratamento, não existindo sobras e desperdícios - consequentemente, a pessoa paga somente o que usa.

 

Importante
Vale lembrar que o uso dos produtos manipulados impede a automedicação, já que eles só podem ser produzidos com prescrição médica e vem exatamente na quantidade que o consumidor necessita. Esse ponto é importante, visto que a automedicação é a terceira causa de internação por alergia ou intoxicação aos medicamentos.

Verifique se a farmácia possui um farmacêutico no local. Ele é o profissional certo para falar sobre os produtos. Deve-se exigir a sua presença quando houver dúvidas. O profissional pode informar se o remédio deve ou não ser tomado com leite ou se há riscos do remédio causar algum problema, quando ingerida com outro medicamento A presença do especialista é um dos requisitos para saber se a farmácia é de confiança.

 

Orientações

  • Obxerve se o medicamento impresso no rótulo condiz com a receita de seu médico.
  • Observe os componentes da fórmula para comprovar que você não tem hipersensibilidade (alergia) a algum deles.
  • Confira se as doses das substâncias prescritas cabem na capacidade das cápsulas.
  • Use medicamento manipulado somente em farmácia de manipulação especializada neste setor.
  • Não altere sua formulação sem autorização do médico.
  • Observe atentamente as instalações da farmácia de manipulação e suas condições higiênicas.
  • Em caso de cremes, procure utilizar a espátula que acompanha o pote, pois existem determinados componentes que se oxidam caso o produto seja contaminado com as mãos.
  • O remédio manipulado é feito sempre de acordo com uma receita médica e atende a um tempo determinado de tratamento. Eles são produtos extemporâneos, isto é, não são feitos para durar por certo período. Portanto, tome-os imediatamente após a manipulação e não guarde restos de medicamento. Se o problema voltar, procure novamente o seu médico (não repita a receita).
  • As farmácias seguem as boas práticas de Manipulação de preparações magistrais e oficiais para uso humano – RDC 67/07, determinadas pela Anvisa, o que assegura maior qualidade das substâncias utilizadas nos medicamentos.

 

 

O portal odiario.com reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório, calunioso e ofensivo. Os comentários não autorizados ficarão visíveis somente para os contatos/amigos da rede social do autor.

Publicidade

Publicidade

Shopping

Anuncie nos classificados de O Diário

Pague com:

Loterias

  • Números sorteados
  • 1
  • 7
  • 30
  • 43
  • 44
  • 54

Publicidade

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal odiario.com não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com odiario.com para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato pelo e-mail parceria@odiario.com.

odiario.com 2010 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda - O Diário do Norte do Paraná. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.